terça-feira, 5 de setembro de 2017

Talvez

Talvez você tenha surgido na minha vida como calmaria, a esse furacão em que me encontro nesse momento.
Talvez não seja a hora certa para nos encontrarmos.
Talvez a vida só reservou mesmo mais um (Des)encontro desses muitos em que ja tive.
Talvez apena eu queria apenas um amigo, um companheiro,  alguém  q pudesse escutar todas bobeira que eu digo nessa vida sem julgamentos.
Talvez não  era pra ser nada mesmo,  apenas nada.
Talvez uma palavra incerta que nos remete a dúvida.
Nunca saberemos ao certo o que realmente  aconteceu.
Talvez viveremos  nessa incerteza que é a vida.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

A que Horas?




A que horas a minha vida vai acontecer?
Me pergunto isso todos os dias da minha vida.
Porque ainda não sou feliz suficiente?
O Que falta? Para tudo acontecer?
Questionamentos, perguntas, a cabeça parece uma máquina de escrever ligada digitando sem parar.
O tempo é passageiro, ontem eu tinha 18 anos hoje tenho 30 e ainda continuo a mesma garota esperando algo acontecer, esperando a vida surgir. Esperando alguém me descobrir.
Esperando as horas passarem e trazerem notícias.
Notícias Boas, alegres...
Até quando vou me questionar sobre esse tempo que não acontece?
Até quando?
Até que horas?

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Dias, meses, anos...





Já se passaram quase dois anos desde quando fiz a ultima publicação neste blog.
Foram anos bem vividos (em sua quase totalidade) e dias conturbados, normal, quem não tem uma ano em que não te agrade?
Foram meses de altos e baixo, meses em que fui muito feliz e meses que fiquei muito triste.
Foram dias intermináveis e dias em que o tempo não pareceu passar.
Foram minutos, segundos em que o tempo se mostrou realmente o melhor remédio...
Foram dois anos de amadurecimento pessoal e profissional,
Foram dois anos que eu evitei novamente compartilhar aqui meus sentimentos: os mais felizes e os mais tristes.
E por que hoje, em meio a tantos dias angustiantes nesses "dois anos" você resolveu postar algo novo?
Por que depois de um ano cansativo e deprimente como este em que estou sobrevivendo, resolvi mais uma vez me permitir escrever "novamente".
Por que estou cansada de me esconder atrás dos sorrisos, aqueles tantos em que mostro no dia a dia,
E me convencer dizendo pra eu mesma, estou bem!
Enquanto por dentro apenas desabo!

Dias, meses, anos que se passam e o que não passa nunca é o sentimento!
E no fim mesmo, o que nos resta é a tão almejada: "Esperança".